Cirurgia plástica ajuda a aumentar autoconfiança, diz pesquisa

Isso é o que diz uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

A fonte da juventude nunca foi encontrada, mas uma pequena porção de rejuvenescimento pode ser conquistada com cirurgias plásticas. Isso é o que diz uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Segundo os dados, 87% das pessoas que se submeteram a algum tipo de operação cosmética sentiram-se mais felizes com a imagem corporal em geral, além de ficarem mais satisfeitos com a parte do corpo que foi mudada.

O levantamento foi feito apenas com mulheres, que afirmaram terem se tornado mais confiantes no trabalho e socialmente.

 

            Segundo estudo, 87% das pessoas que se submeteram a algum tipo de cirurgia plástica sentiram-se mais felizes

 

Os benefícios psicológicos que acompanharam a plástica estão sendo considerados como vantagem para manter-se ativo por mais tempo no mercado de trabalho, necessidade imposta em tempos de crise. A afirmação é do médico inglês Laurence Kirwan, ao site Female First, que publicou informações sobre a pesquisa. "Outro ponto importante é que as modernas tecnologias reduziram em muito os riscos de alguns dos mais populares procedimentos", disse o especialista. Ele cita os liftings faciais como uma das operações mais populares.

 

“A beleza é algo difícil de ser definida, mas é imediatamente reconhecida. O cirurgião deve trabalhar a partir do interior do paciente, remodelando a moldura para destacar essa beleza", disse Kirwan. 

No entanto, o médico afirma que o aumento da autoestima não é realidade para pacientes, cujas expectativas não são realistas. "A cirurgia plástica ajuda a pessoa a sentir-se bem consigo mesma. Pode até mudar a percepção de alguém no meio social, mas não transforma ninguém em outra pessoa", completa.

 

-------------------------------------

Michelle Achkar


Veja mais notícias

Drª Isis Lacerda

Digitando...